Perguntas e respostas sobre infertilidade masculina

Infertilidade conjugal pode ser definida como a incapacidade de um casal obter uma gestação após 1 ano de relações sexuais frequentes, bem distribuídas ao longo do ciclo menstrual e sem métodos contraceptivos. Estima-se que cerca de 15% dos casais que desejam engravidar não conseguem. Por muito tempo, o problema de infertilidade foi atribuído apenas às mulheres. Nos últimos anos, com maior conhecimento sobre o tema, a sociedade vem compreendendo que a infertilidade também é uma condição masculina.

Vale destacar que a infertilidade masculina não significa que é impossível que o homem seja pai. Existem alguns tipos de tratamento dependendo da causa e, ainda, é possível recorrer a outros métodos, como a fertilização in vitro e a inseminação artificial. Essa decisão deve ser tomada em conjunto com a parceira e com um médico capacitado, que pode explicar sobre as particularidades de cada método e indicar o melhor deles em cada caso.

Abaixo, confira algumas perguntas e respostas sobre o assunto:

O que causa infertilidade masculina?

Entre as causas dessa condição, estão problemas na formação, no transporte ou na ejaculação dos espermatozóides.

Essas alterações podem diminuir o número, movimentação e até o formato dos espermatozóides. Os problemas podem ser causados por infecções, fatores genéticos, alteração hormonal, obstrução nos canais que conduzem o esperma e varicocele.

Quais os fatores de risco para o problema?

Entre os fatores que podem contribuir para aumentar os riscos de surgimento da infertilidade masculina estão a exposição a substâncias tóxicas, o tabagismo e o consumo excessivo de álcool. Além disso, também são fatores de risco para o problema o uso de medicamentos usados em quimioterapia, a radiação e infecções que causem inflamação nos testículos.

Como é o tratamento?

O método de tratamento vai depender da causa da infertilidade masculina. Por isso, o primeiro passo é procurar um médico especializado na área. Através de uma avaliação clínica e exames será possível analisar as características de cada caso e iniciar o tratamento adequado. 

 

Sobre o Dr. Gabriel Veber

Urologista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)/Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), com mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).  Foi Fellowship em Andrologia e Infertilidade Masculina pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e Fellowship em Andrologia e Infertilidade Masculina pela Fundació Puigvert – Barcelona – Espanha.

Atualmente Dr Gabriel atende em seu consultório particular e é responsável pelo Ambulatório de Andrologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Para mais informações, clique aqui.

 

Importante: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças e receitar remédios. As informações disponíveis neste site são apenas de caráter educativo.

 

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Já procurou seu
urologista esse ano?

A urologia não é uma especialidade exclusivamente masculina. Cálculo renal, infecções na bexiga e incontinência urinária são, por exemplo, frequentes tanto em homens quanto em mulheres e devem ser tratadas pelo urologista. Por isso o recomendado é procurá-lo, pelo menos, uma vez por ano para uma revisão preventiva. 

Contato

Agende sua consulta comigo na Clínica Pro Uro
Agende sua consulta comigo na Clínica Insemine
Agende sua consulta comigo no Hospital Moinhos de Vento

Instagram

Facebook